Fone: (11) 3586-4310    

FALE CONOSCO

0Item(s)

Nenhum produto no carrinho.

Product was successfully added to your shopping cart.

74 anos de Bob Marley: por que o mundo teve que “engolir” o rei do reggae?

No mês de fevereiro, o rei do reggae completaria 74 anos de vida. Dizer que ele ainda vive pode parecer clichê, mas muitos de nossos leitores vão entender o que estamos dizendo. Bob Marley é o mais poderoso símbolo pela legalização da Cannabis.

Paz, amor e respeito entre os povos sempre foram associados por ele ao consumo da planta, potencializando suas canções com mensagens inspiradoras. E foi assim que ele ganhou o mundo.

Grande ativista e consumidor declarado da planta, Marley chegou a ser preso em 1968 e 1977 por porte de Cannabis. Apesar de estigmatizado, o jamaicano conquistou o mundo com reivindicações simples. Em períodos de guerras civis, a importância de suas mensagens fica evidente.

Antes do estrelato, Bob foi um jovem “vidente”. Ele tinha uma habilidade em ler mãos, acertando em várias previsões. Pessoas de fora de Kingston, sua cidade, chegavam a visitar o local para conhecer o “sábio”.

Marley Natural

Você sabia que Bob Marley criou uma marca de Cannabis? E isso aconteceu quando o mercado canábico era ainda “só mato” – com o perdão do trocadilho! Antes dos negócios milionários da planta, ele idealizou a Marley Natural, uma fabricante de produtos à base de Cannabis que foi lançada oficialmente em 2016 e garante a maior parte dos lucros de direito de imagem para a família do cantor.

Se nas décadas de 70 e 80 o mundo já se rendeu a Bob Marley, sua importância para a crescente legalização da Cannabis pelo mundo deve estar sendo mais sentida agora. Viva o rei do reggae.

14/02/2019 16:24 By King Bong bob marley, ganja, maconha, erva, legalização, raggae, rasta,

Tudo bem, todo mundo já precisou recorrer ao “sedanapo” pra poder enrolar um fuminho. Com um pedacinho daquele papel “mais durinho” também dá pra improvisar a piteira. Mas nada melhor do que se garantir e não precisar mendigar com a galera, concorda?

 

Aproveite pra garantir seu kit de Carnaval. Compre um case legal, aposenta aquela sacola podre que você usa pra guardar seus itens de fumo e que acaba misturando e estragando as coisas. Compre uma seda “zero bala” e um joguinho de piteira pra evitar rasgar a embalagem do papel. E um isqueiro. Você vai precisar de um isqueiro – a chance de terminar a folia sem perdê-lo é minúscula, mas você precisa de um.

 

Tá na preguiça de escolher os itens pro seu kit? Não conhece direito as marcas ou então fica perdido com tantas boas opções? Pode ficar tranquilo, fizemos uma seleção aqui pra você poder levar seu kit sem pensar muito. Só não fica lesando, compre logo porque o Carnaval tá aí!

Kit One Love

Kit Folia

Kit Fantasia Lion Rolling Circus

AH! Kits a partir de R$19,90, não perde essa

Vaporizador para Maconha

Apesar de ser ilegal no país, isso não impede dos adeptos à canabis de saírem por aí fumando um.

Porém, ainda sofrem o risco de enquadro e prisão, então para evitar situações como essas, muitos usuários tem optado por serem mais discretos ao exalar cheiro e fumaça, partindo assim para o vaporizador.

O vaporizador é uma novidade em ascensão principalmente entre os jovens e não só entre os que fumam maconha, pois há dois tipos de vaporizadores: Ervas Secas e Oleo.

Não necessariamente  o usuário precisa consumir maconha, para os vaporizadores de óleo, existem os Juices, que são essências liquidas com ou sem tabaco, de diversos sabores.

No caso do vape para óleo, é possível colocar o olho do thc ao invés de juices, porém se atente ao cheiro e se o vape é adequado para a sua necessidade (principalmente se for evitar odor.)

A versão de Ervas Secas como o nome já diz serve para aqueles que preferem ingerir ervas em geral, aquecendo a temperatura e liberando seus componentes ativos, porém por apenas ser aquecidas e não queimadas, evitando a liberação de partículas toxicas como alcatrão, benzeno, tolueno, naftaleno, etc.

Sensação de fumar num vaporizador

As opiniões são bem divididas a respeito, algumas pessoas não se sentem confortáveis em não sentir o contato com a erva, outras dizem sentir a falta do gosto original e outras ainda dizem sentir menos brisa.

Por outro lado os adeptos dizem que o uso se torna muito mais discreto e muitas vezes imperceptível, por não exalar muita fumaça ou cheiro.

Infelizmente não é possível manter o gosto da ganja enquanto tenta amenizar seu odor, mas é uma boa alternativa para usar em locais públicos e evitar problemas.

Os preços podem variar de acordo com a marca e o tipo, ervas e Juices você pode encontrar em tabacarias, já a crema deve ficar por sua conta e risco.

06/02/2019 13:50 By King Bong vaporizador, vape, maconha, ganja,

Se você faz parte daqueles que curtem uma fumaça, não nega nem uma bongada, das fortes.
Mas afinal, você sabe a diferença entre um bong de vidro e um de silicone?
No texto de hoje vamos trazer algumas informações necessárias sobre cada um e comparando para que você decida qual é o melhor para você.

Primeiro, é bom saber que o bong é menos prejudicial a saúde, por não ter que ingerir fumaça de papel (no caso a seda) e pela agua que auxilia na eliminação de muitas toxinas.

Silicone

Primeiramente, talvez seu maior benefício, seja sua durabilidade, se por ventura você esbarrar nele, deixar cair, ou até mesmo pegar com muita força, ele não vai quebrar por conta do seu material “aborrachado”, sua resistência a impactos é maior.

Esse bong é ideal para ser levado em festas e viagens por exigir um zelo menos. Além disso, sua limpeza é muito fácil pois você consegue segurar com mais firmeza e de certa forma até “dobrar”, sem que ele quebre.

Seu preço é variado, podendo encontrar a partir de R$79,95.
Em contrapartida, ele pode conter um leve gosto de plástico, devido a sua composição, então se você considera que sua percepção para gostos é altamente sensível e você se incomoda, talvez seja melhor o bong de vidro, caso contrário o de silicone atende todas as suas necessidades.

Vidro

O bong de vidro é o mais conhecido por ser tradicional, as pessoas já fazer uso há um bom tempo e por isso a confiabilidade no produto.
A fumaça tem mais qualidade, além de não ter gosto, e colaborar para uma fumaça mais limpa.

Ao contrário dos bongs de silicone, que investem em cores, os bongs de vidro investem em desing, existem modelos altamente sofisticados e bem trabalhados, alguns outros, mais acessíveis ao bolso, também contam com detalhes atrativos.

Assim como os bongs citados acima, os de vidro podem ter uma variação de preço, dependendo do tamanho.

Um de tamanho médio para grande pode ser encontrado a partir de R$49,95. Suas desvantagens estão em sua durabilidade, que devido ao seu material os tornam frágeis de quebrar e trincar, por isso é necessário muito cuidado ao leva-los para festas e viagens. Eles também exigem uma certa dificuldade para limpeza, pois acumulam substancias pegajosas por dentro, difíceis de remover, dando aquele aspecto amarronzado.

É preciso ressaltar que não existe necessariamente um melhor, com certeza se optar por adquirir qualquer um dos dois porém de uma marca boa, você provavelmente não irá se arrepender, o que é preciso colocar em mente na hora de optar por um deles é gosto x praticidade, o que vale mais a pena para você, pois ambos são um bom investimento.

E caso queira dar uma olhadinha nas opções, a King Bong tem vários modelos para você!

Atualmente a China é a maior exportadora de canhamo para os Estados Unidos e crescente na Europa, no setor de roupas e tecidos em geral, e está em parceria com Israel, que legalizou o uso recreativo em meados de 2017 para a população local, mesmo com a ideologia religiosa presente no país.

   

                                                  

A China,  apesar do regime politico fechado, não se mostrou resistente e autorizou na primeira semana do ano que fossem enviados à Israel, empresários e pesquisadores agrícolas.

"A delegação chinesa pretende buscar “colaborações científicas” em Israel", de acordo com Ascher Shmulewitz, presidente da Therapix Biosciences Ltd., uma empresa sediada fora de Tel Aviv no desenvolvimento de produtos farmacêuticos baseados em canabinóides.

A delegação firmou a parceria logo após a assembléia Israelense autorizar a exportação de maconha para fins medicinais. Há controvérsias na legalização da maconha, principalmente para fins recreativos, já que a China, apesar de estar investindo no mercado e já ter algumas empresas prontas para lucrar nesse nicho, tem também uma das mais duras penas para quem for pego portanto ou vendendo maconha.

O país adota o sistema de pena de morte e não apenas para crimes graves, ja que um escândalo ocorreu recentemente. Em novembro de 2018 o canadense Robert Lloyd Schellenberg foi sentenciado a 15 anos de prisão por tráfico de drogas , porém, as autoridades locais decidiram alterar para pena de morte. Apesar de haver indícios de que seja uma punição diplomática em resposta à prisão decretada no Canada, à executiva chinesa da empresa Huawei, a pedido dos Estados Unidos.

Mas afinal, caso avancem as pesquisas sobre cannabis na China, como isso poderia influenciar o Brasil?

                                    

O Brasil ainda estar engatinhando no que diz respeito a legalização da maconha, mas acompanhamos alguns países apostando fortemente no mercado canabico, apesar das restrições legais dos respectivos países citados.

O país tem estendido suas alianças tanto com os Estados Unidos, quanto com a China, ambos países com interesses em dominar o mercado, os Estados Unidos saí na frente por já poder presenciar em alguns estados qual o impacto da maconha nos consumidores e em demais setores como o alimentício e saúde.

Já a China, além do domínio da exportação do canhamo, tem um grande interesse no cultivo em massa para fins ainda não determinados.

                                     

Talvez, em um futuro próximo, possamos usufruir dos benefícios de uma exportação barata e de qualidade para os usuários brasileiros.

Mas enquanto isso não acontece, você pode dar uma olhada em alguns dos nossos produtos, inclusive a base de canhamo, no nosso site: https://kingbong.com.br/acessorios/hemp-wick-cord-o-de-canhamo.html

King Bong

Editoria: Learning

Tema: Redução de danos com bongs

 

Por que usar bong é uma forma de reduzir danos?

Quando o fumo tá no fim ou a galera quer dar uma potencializada no efeito, nada melhor do que apostar num bong. É uma opção bastante econômica pra curtir o rolê, na medida em que pequenas quantidades podem deixar umas três ou quatro pessoas felizes. Mas os benefícios desse instrumento vão muito além: ele é uma excelente forma de redução de danos.

Pra quem ainda não é muito experiente, bongs são aqueles objetos de vidroacrílico ou silicone que possuem, em geral, um reservatório de água, um depositório pro fumo com uma tela e duas saídas de ar – uma delas é o cano pra você tragar. 

Ao colocar fogo na planta, tampar o buraco menor e puxar o ar pelo cano, a fumaça desce e, assim, é resfriada e filtrada pela água. Isso faz com que a fumaça chegue menos quente à sua garganta, além de deixar até 90% das impurezas na água, diminuindo os malefícios da carburação para o sistema respiratório.

 

Conhece o canal holandês que faz vídeos educativos sobre redução de danos?

Não bastasse a vantagem para a sua saúde, os bongs ainda são belíssimos objetos de decoração. Muitas pessoas também gostam de colecioná-los.

As opções em silicone são dobráveis, podendo ser transportadas em viagens, e evitam a possibilidade de quebra. Ideais pra quem possui amigos desastrados.

Também existem modelos específicos para óleos e ceras e muitos acessórios

Escolha seu modelo favorito e bora curtir com a galera!

 

Sabe o que é um e-nail?

Toda substância tem um ponto específico de ebulição. De acordo com a temperatura em que está, ela assume determinada característica, liberando uma propriedade específica conforme fica mais quente.

O e-nail é um dispositivo elétrico que controla a temperatura da queima do seu fumo. Isso pode garantir uma fumaça mais pura e menos quente, sendo liberadas apenas os componentes desejados para o momento.

 

Você sabia? Líderes guerreiros do século 9 a.C. fumavam Cannabis em bongos de ouro


17/09/2018 16:49 By King Bong Redução Danos Maconha Medicinal,

King Bong

 

Editoria: Learning

Tema: Uso de piteiras

 

Entenda por que você DEVE usar piteira

 

Alguns ainda arriscam enrolar o cigarro sem piteira. Pior para a saúde, mais complicado para bolar, aquela molhadeira de saliva que vai fechando o orifício  - até chegar um ponto em que ninguém mais consegue tragar - e você ainda não consegue aproveitar a diversão até o fim porque já não tem mais onde segurar. USE PITEIRA!

 

Dá para improvisar ou apostar numa de qualidade - é baratinho, não se preocupe.

 

Aproveitamos a deixa para listar alguns benefícios que você terá com o uso da piteira. No final, também apresentamos os principais tipos que existem no mercado. Escolha a sua e divirta-se!

 

Conhece as músicas canábicas de Erasmo Carlos e Gal Costa?

 

Vantagens

 

Saúde: o uso da piteira faz com que algumas toxinas fiquem presas nela, além de evitar o contato com os dentes, língua e garganta. Tudo isso diminui a chance daquele “amarelamento” nos dedos e dentes.

 

Cigarro mais firme: a hora de enrolar o cigarro pode ser um desafio e tanto. Não só para os iniciantes, como também para os experientes, dependendo das condições do local em que acontece o rolê. Nesse sentido, a piteira ajuda a dar mais estabilidade por dar uma base circular mais firme;

 

Melhor fluxo de ar: especialmente quando o cigarro está passando na rodinha, a saliva dos envolvidos pode fechar o orifício de puxar a fumaça. A piteira garante o buraquinho aberto em 100% do tempo!

 

Menos quedas: com uma base firme, fica mais fácil segurar e passar o cigarro. Triste fim quando cai no chão e é destruído, né?

 

Fumar até o fim: quando não se usa piteira, você acaba desperdiçando aquele finalzinho do fumo para evitar queimar o dedo. Escolha uma de sua preferência e aproveite o cigarro até acabar!

 

Compre a sua agora!

 

Como escolher? Veja os tipos de piteira

 

Madeira: além de dar estabilidade e garantir melhor fluxo de fumaça, as piteiras de madeira são biodegradáveis, ecologicamente corretas.

 

Papel maleável (Bem Bolado): o legal dessas piteiras é que elas “se ajustam” ao seu cigarro. Esse tipo é ideal para quem costuma colocá-la no fim do processo.

 

Papel rígido (Raw): mais firmes, essas piteiras são ideais para a galera que gosta de inventar, criando verdadeiras “esculturas” de fumo.

 

Vidro: um pouco mais caras, mas reutilizáveis. As piteiras de vidro podem ser limpas com água morna e sabão - é só deixar de molho!

10/08/2018 16:46 By King Bong Piteira, Maconha, Baseado, Bolar, Enrolar, fumar, THC,

Já não é novidade que a KingBox chegou e está fazendo o maior sucesso, a assinatura mensal da KingBong. Por R$ 99,90 (mais frete), você recebe todo mês uma caixa com produtos essenciais e mais alguns itens surpresa, sempre com valor total de R$ 200,00 aproximadamente.

Neste mês os itens enviados são os seguintes:

Qtde. Item Preço
1 Seda Raw Black King Size R$ 12,90
1 Seda Raw Black 1 1/4 R$ 8,90
1 Bocal para bongs R$ 39,90
3 Pilões Yellow Fingers R$ 0,39
1 King Blunt R$ 5,49
1 Isqueiro Bic R$ 3,99
1 Piteira Big Brown Yellow Fingers R$ 2,99
1 Piteira Murano Black Trunk R$ 8,90
3 Adesivos R$ 2,97
1 Pipe de vidro Orion R$ 39,90
1 Suporte para isqueiro multiuso R$ 59,90
1 Seda The Bulldog Brown R$ 6,90
1 Come tuka - Porta Cigarro R$ 6,90
1 Anel suporte para cigarro R$ 14,90
1 Potes de silicone 5 ml R$ 7,90
19 TOTAL R$ 223,61

02/05/2018 18:08 By King Bong

O feriado

Esta quinta-feira (20); o feriado mais importante da cultura canbica: 20 de abril, ou 4/20 no formato de data americano, quando estudantes universitrios se reunem às16h20 nos pátios de suas universidades, em meio a nuvens de fumaça, e quando lojas de maconha em Estados onde a venda da maconha é legalizada agradecem a seus fregueses, oferecendo-lhes descontos.

O feriado deste ano é uma oportunidade para os ativistas da maconha refletirem sobre a trajetória seguida por seu movimento, agora que o consumo de maconha para fins recreativos é permitido em seis Estados e na capital americana, mas que o clima político nacional transformado corre o risco de enfraquecer a causa deles.

Visão da história do feriado.

As origens da data e do termo 4:20, de modo geral, passaram muito tempo desconhecidas.

Algumas pessoas especulavam que seria um código policial para designar a posse de maconha ou que teria surgido da canção de Bob Dylan "Rainy Day Women No. 12 & 35", com seu refrão de "Everybody must get stoned" (todo o mundo precisa ficar chapado), já que 12 multiplicado por 35 dá 420.

Nos últimos anos, porém, surgiu um consenso em torno da explicação mais digna de crédito. Segundo ela, o termo teria nascido de um grupo de amigos do colégio de segundo grau San Rafael, na Califórnia, que se deram o nome de "The Waldos".

O irmão de um dos amigos estava com medo de ser preso por estar cultivando uma plantação de maconha em um bosque de Point Reyes. Diz o relato que ele desenhou um mapa do local e autorizou os teens a colherem sua maconha.

No outono de 1971, às 16h20, depois do término das aulas e do treino de futebol americano, os amigos se reuniam diante da estátua do químico Louis Pasteur, no pátio da escola, fumavam um baseado e então saíam à procura da plantação de maconha.

Eles nunca a localizaram, mas o termo que cunharam para falar de seus encontros – "420 Louie", mais tarde encurtado para apenas "420", ganharia vida própria.

Os Waldos conservaram cartas com carimbo postal e outros artefatos da década de 1970 contendo referências a "420", que eles hoje guardam em depósitos em bancos.

No mês passado, quando o dicionário Oxford da língua inglesa acrescentou o termo ao léxico do idioma, citou alguns desses documentos como estando entre os primeiros registros da utilização do termo.

Créditos: http://www1.folha.uol.com.br

19/04/2018 17:15 By King Bong Maconha Legaliza 4/20,

Por que fumar maconha dá fome?

Em algumas regiões do Brasil, o termo “larica” se refere a qualquer lanche, a uma refeição, a uma boquinha. Já em outras, a palavra é carregada de um significado mais específico: a intensa vontade de comer que toma conta do usuário de maconha após consumir a planta.

A causa do aumento do apetite, conforme um estudo internacional publicado na revista Nature Neuroscience, não está ligada a nenhum componente secreto da maconha. A substância responsável pelo fenômeno é o principal ingrediente da erva, o tetraidrocanabinol (THC).

De acordo com os experimentos realizados em ratos, o THC aguça a percepção dos bulbos olfatórios. Isso coloca o organismo em um grau apurado de sensibilidade para o olfato e também o paladar. Cheiros e sabores ganham relevância no cérebro, o que estimula a vontade de comer.

Os camundongos submetidos à pesquisa foram divididos em dois grupos. Alguns receberam doses de THC, enquanto outros não. A todos, foram oferecidas porções de banana e óleo de amêndoas. Os cientistas puderam observar, então, que os ratos sob efeito do ingrediente da maconha gastavam mais tempo cheirando o alimento, e comiam mais do que o outro grupo.

O cérebro só reconhece a ação do THC se possuir o endocanabinoide, receptor da substância. Em seres humanos, o sistema endocanabinoide tem um papel importantíssimo, ajudando a controlar dor, emoções, sensibilidade e memória, além do apetite. É por esta razão que o uso da maconha causa tantas alterações peculiares.

Alguns dos ratos usados nos testes foram geneticamente modificados para não possuir os receptores endocanabinoides. No caso deles, o THC não produziu nenhum efeito.

[Gizmodo / Nature / Motherboard]

09/04/2018 17:46 By King Bong Maconha Larica,