MEDIDAS CONTRA O COVID-19 (Coronavírus) Confira aqui
SEJA CONSCIENTE Fique em casa!

Blog

  1. É Possível Ter uma Overdose de Maconha?

     

    A ideia de que é possível ter uma overdose de maconha é um dos enganos mais clássicos sobre a planta. Ao contrário do que dizem, é humanamente impossível atingir o limite letal. De qualquer forma, vale lembrar que, ainda sim, tem como acabar exagerando na dose, então cuidado.

    Fatos Distorcidos
    Se você cresceu tendo uma visão conservadora das drogas, você provavelmente já recebeu um monte de sermões a respeito dos supostos perigos da maconha. Durante esses sermões, você provavelmente ouviu algum adulto falando sobre as chances de uma overdose. Hoje em dia quando se fala de overdose de maconha, cada um tem uma versão, como se a verdade fosse algo não comprovado ou estudado (o que está longe de ser verdade). Há diversas comprovações científicas a respeito do assunto. O caso é que a discussão se dá a partir das diferentes interpretações à palavra "overdose". O que pode sim acontecer, como dito antes, é o exagero na dose. O que é o caso com literalmente tudo que é bom na vida.

    Significado da Palavra "Overdose"
    Embora a palavra seja frequentemente associada às drogas, dá para se ter uma overdose de basicamente qualquer coisa. Tomou muito café? Você pode ter uma overdose. Tomou muita água? Você pode se intoxicar devido à quantidade. Não é só porque é possível ter uma overdose de algo, que quer dizer que será letal. Para simplificar, com qualquer substância é possível exagerar. Por esse sentido, uma overdose de maconha é possível, mas alcançar a dose letal é virtualmente impossível.

    Como Seria uma Dose Letal de Cannabis?
    O que seria necessário para alcançar uma dose letal? Bom, para "bater as botas", você precisaria fumar em torno de 700 quilos de maconha em incríveis 15 minutos. E nem perca seu tempo tentando fazer as contas de quantos baseados seriam necessários. Os efeitos da própria fumaça quente te matariam bem antes dos 700 quilos.

    Já se tratando dos comestíveis, até pode-se descartar os efeitos da fumaça. Porém, você precisaria consumir 50g de THC puro para ter 50% de chance de morrer. Então até mesmo com os comestíveis mais potentes, você morreria antes pelo consumo excessivo de sal ou açúcar.

    Quais São os Sintomas se Eu Exagerar?
    Como acabamos de dizer, você não vai morrer. Mas existem, sim, alguns sintomas negativos ao exagerar. Pode perguntar para qualquer usuário(a) experiente, e ele(a) lembrará de alguma situação em que acabou exagerando. Isso lembra o velho ditado: "tudo em excesso faz mal". Alguns efeitos negativos são comuns, enquanto que outros são mais raros.

    Se você conhece os efeitos da maconha, sabe que um deles é a fadiga. Pode ser que você queira apenas se esparramar no sofá, mas em alguns casos pode ficar quase desmaiando de sono, tudo depende da dose. Se esse for o caso, você provavelmente cairá em tentação e irá dormir. De qualquer forma, os efeitos da maconha só duram algumas horas. E, afinal de contas, quem não gosta de tirar um cochilão sinistro?

    Outro sintoma — que já pode ser mais perigoso em determinadas situações — é a dificuldade na coordenação motora. Mesmo que esse não seja um efeito tão ruim comparado aos efeitos das outras drogas, você ainda pode se dar mal sem os devidos cuidados. Esqueça sobre dirigir; até andar em linha reta pode ser um grande desafio. Você também pode sentir aumento dos batimentos cardíacos, o que resulta em quedas de pressão.

    Por último, talvez os piores dos sintomas, a ansiedade e paranoia podem te atacar se você exagerar. É claro que cada cérebro tem um funcionamento diferente, mas já foi provado que o THC pode resultar nesses efeitos quando utilizado em grandes doses.

    Como Superar os Efeitos
    Como já mencionamos, esses efeitos não duram por muito tempo, e você pode combatê-los facilmente. Se você puder, a forma mais eficiente de cortá-los é tirar um cochilo. Se não tiver como, existem outros métodos. Comer um pouco e beber água aliviará a tensão, e te ajudará a passar pela "brisa".

    E se você não tiver nada para comer nem água à mão? Então a melhor abordagem é ficar sozinho e relaxar. Lembre-se de NUNCA dirigir nessas condições, porque é MUITO perigoso! Apenas fique confortável, feche os olhos, respire fundo e espere a poeira baixar. Se possível, escute músicas calmas e acenda um incenso.

    Acima de tudo, se lembre de que os efeitos são meramente temporários. Mesmo que esteja desconfortável naquele momento, logo você voltará ao normal.

    Curta com Moderação
    Então, no final das contas, apenas lembre-se de aproveitar os maravilhosos efeitos da maconha como tudo que é bom na vida: de forma moderada.

    Leia mais »
  2. O CBD Pode Curar Insônia?

     

    A legalização da maconha no Canadá abriu um novo mundo de soluções a longo prazo para aqueles que sofrem de insônia crônica. Mas afinal de contas, o que a erva mais querida tem a ver com tudo isso?

    O CBD Pode te Ajudar a Ter uma Boa Noite de Sono?
    Para muita gente com insônia, encontrar uma forma de pegar no sono com facilidade seria como o pote de ouro no final do arco-íris. Essa chega a ser uma questão de vida ou morte. Isso porque os efeitos de não dormir o suficiente são vários — um pior que o outro —, como: irritabilidade, diabetes, problemas mentais e até aumento da probabilidade de ataques cardíacos fatais.

    O mercado farmacêutico criou diversos tipos de remédios e pílulas para ajudar a dormir, mas todas elas têm vários efeitos colaterais após o uso prolongado. Se você faz parte do grupo de 73 milhões de brasileiros que sofrem com esses distúrbios, procurar por uma alternativa mais natural faz todo sentido.

    Mas Afinal de contas, o que Exatamente é o CBD?
    CBD nada mais é do que uma abreviação para canabidiol, um dos componentes ativos encontrados na Cannabis. A planta possui mais de 600 compostos químicos, sendo o CBD e o THC os mais influentes.

    Enquanto que o THC é responsável por dar a "brisa", o CBD é derivado do cânhamo e não proporciona esse tipo de efeito. E de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), há poucos indicativos de que o CBD, a longo prazo, possa causar dependência ou malefícios à saúde.

    Estudos e Pesquisas
    Embora atualmente o CBD seja mais utilizado como tratamento para a epilepsia, há uma crescente nas pesquisas, e os resultado indicam que o CBD também é benéfico para quem sofre de ansiedade e distúrbios do sono, como insônia.

    Até então, o CBD obteve mais sucesso no ramo médico por suas propriedades antinflamatórias. E não apenas em uma articulação do joelho ou do quadril, mas em todo o corpo, incluindo o sistema nervoso central e o cérebro, diz Joseph Maroon, doutor de medicina e professor clínico de cirurgia neurológica no Centro Médico da Universidade de Pittsburgh.

    Em uma entrevista de 2018, ele e seus colegas alegaram que esses efeitos podem ajudar a reduzir a ansiedade, a depressão, convulsões e os efeitos de síndromes pós-traumáticas. Esse e outros estudos provam que o CBD pode ajudar não só a pegar no sono, mas também a não acordar durante a noite.

    Um estudo não controlado para examinar a conexão entre CBD, ansiedade e sono, reuniu 72 indivíduos e teve os seguintes resultados: 47 deles apresentavam ansiedade, e os outros 25, distúrbios de sono. Já no primeiro mês, os níveis de ansiedade diminuíram em quase 80% dos pacientes. O número continuou evoluindo com o tempo. Já os distúrbios de sono, foram amenizados em quase 70% deles no primeiro mês, mas o número oscilou conforme o tempo.

    Os resultados positivos do estudo aumentam as chances de termos outras pesquisas em maior escala no futuro. No final das contas, se baseando em evidência empíricas, é possível afirmar que o CBD pode sim ajudar no combate à ansiedade e distúrbios do sono. E ao invés dos efeitos sedativos — muitas vezes, prejudicial — dos remédios, ele tem efeitos calmantes. Essa diminuição da ansiedade resulta em noites de sono bem dormidas.

    Como o CBD Age no Cérebro?
    Os componentes da Cannabis interagem diretamente com os receptores do corpo e do cérebro. Um desses receptores afetam o ciclo do sono, oferecendo uma explicação do porquê o CBD pode afetar positivamente uma noite de sono. O CBD também interage com outro receptor do cérebro, sendo esse, diretamente ligado à ansiedade.

    Pela ligação com esses receptores, pode-se afirmar que, de fato, o CBD afeta positivamente esses problemas. Essas ligações são excelentes pontos de partida para que os pesquisadores continuem desenvolvendo o entendimento sobre como o CBD afeta o sono. E como antes mencionado, aparentemente existem poucos efeitos colaterais, como a dependência, em usar CBD. Então se você sofre de insônia, vale a pena tentar!

    Leia mais »
Página