Blog da King Bong - Cultura canábica na mente

  1. Fumaça de Tabela Faz Mal Para Animais de Estimação?

    O que acontece se você fumar próximo dos seus animais? Seu cachorro ou gato ficam "chapados" com a fumaça da maconha? E se ficam, faz mal?

    Descubra tudo sobre como Cannabis de tabela afeta seus animais.

    Introdução
    Na maioria das vezes que alguém fuma maconha, seja para relaxar em casa ou em um show, sempre tem alguém que acaba inalando a fumaça. Para quem fuma não é grande coisa. Afinal, qual é o problema do bom e velho cheiro fresquinho de maconha? Por outro lado, isso pode chegar a ser perturbador para os não fumantes. O que faz todo sentido se considerarmos a força do cheiro. Mas e os animais? Eles podem ficar "chapados" com a fumaça de tabela?

    A Fumaça da Maconha Afeta os Animais?
    Por eles serem muito pequenos, se tornam muito mais sensíveis à Cannabis e, consequentemente, suscetíveis aos efeitos proporcionados pela fumaça.

    Uma sessão de boa, em um local ventilado, pode não afetar seus animais, mas uma "sauna" com certeza vai. E eles ficarem "brisados" não é o único efeito potencialmente negativo do fumo de tabela; cães e gatos têm um sistema respiratório muito mais sensível, eventualmente, ocasionando graves problemas respiratórios e irritação.

    No geral, quanto menor for seu animal, maiores são os riscos.

    Efeitos da Cannabis em Cachorros
    Alguns fumantes acreditam que o que é bom para eles também é bom para seus cães. Alguns até mesmo sopram fumaça na cara dos cachorros e servem comestíveis, sem saber que isso pode resultar em reações muito perigosas — que vacilo! Embora o seu amigo peludo não vá morrer por interagir com fumaça de vez em quando, soprá-la na cara deles ou alimentá-los é muito irresponsável e pode causar sintomas graves, como: tremores, vômitos, baba, letargia e até convulsões.

    Efeitos da Cannabis em Gatos
    Assim como cães e outros animais pequenos, os gatos podem ficar "chapados" com a fumaça da Cannabis. E por serem ainda menores, sentem mais ainda os efeitos do THC presente na fumaça. Em um estudo de 2018, pesquisadores encontraram THC na corrente sanguínea de gatos que haviam sido expostos à fumaça da Cannabis. Isso indica que os gatos respondem ao THC e o metabolizam assim como nós. Mas não pense que eles iriam gostar se você dividisse sua "parada" com eles. Eles com certeza não irão. Assim como no caso dos cachorros, compartilhar seu amor pela erva é uma péssima ideia e é potencialmente perigoso para nossos amigos felinos.

    Além de Fazer Mal, os Animais Não Gostam de Ficar Chapados!
    A Sociedade Americana de Prevenção à Crueldade aos Animais (ASPCA) estabeleceu que a maconha é tóxica para gatos, cães e cavalos. A intoxicação por maconha pode levá-los a sérios efeitos colaterais, como: depressão, vômitos, problemas de sono, pressão arterial baixa, baba, convulsões e, em casos extremos, até coma e morte.

    Outro problema é a forma como os animais experimentam a "brisa". Embora muitos de nós gostemos, os animais de estimação não tem idéia do que está acontecendo, e isso pode ser bastante traumático para eles. Em outras palavras, mesmo que seu gato ou cachorro não mostre sinais óbvios de intoxicação por maconha, eles provavelmente estão se sentindo assustados com os efeitos.

    O Que Fazer Se Eles Ingerirem Cannabis
    O que fazer se o seu cão ou gato encontrarem seus biscoitos de maconha? Aqui vai uma boa notícia: embora a maconha seja prejudicial para cães e gatos, acidentes fatais são relativamente raros. Os efeitos colaterais da intoxicação por maconha, como os acima mencionados, são normalmente curtos e não duram mais do que 72 horas.

    Mesmo assim, se você suspeita que seu animal comeu sua erva, é uma emergência e você deve consultar o seu veterinário imediatamente! Também, se você acha que seu animal de estimação se intoxicou com o fumo de tabela, entre em contato com seu veterinário o mais rápido possível, só para garantir. Se você notar que seus animais de estimação estão ofegantes, andando muito devagar, inquietos ou angustiados, você tem que agir! Levar o seu gato ou cachorro ao veterinário é particularmente importante se ele for mais velho e/ou sofre de algum problema de saúde.

    Quais Medidas Devem Ser Tomadas Para Fumar?
    Existem algumas medidas que você pode adotar para reduzir os riscos aos seus animais de estimação na hora de "fazer a cabeça":

    • Vaporizar
      Vaporizar Cannabis ao invés de fumar traz muitas vantagens. Já que ao vaporizar toda a parte de combustão é pulada, isso acaba liberando muito menos químicos nocivos do que a fumaça. O vapor também se dispersará rapidamente, e não ficará no seu quarto ou empreguinará nos seus móveis. Em outras palavras, isso é menos prejudicial não só para seus animais, mas também para você.
    • Mantenha Suas "Paradas" Seguras
      Se você tem um monte de potes com buds suculentos ou biscoitos "especiais", você deve mantê-los fora do alcance de seus animais de estimação. Os comestíveis estão cada vez mais famosos, resultando em um número absurdo de contatos para veterinários a respeito de animais que os ingeriram. Esse tipo de acidente pode ser facilmente evitado se você mantiver a maconha em um lugar seguro, como um porta-beck, lata, slick ou pote com trava de segurança
    • Ventile o Ambiente
      Se você for fumar em um local com animais de estimação, abra as janelas e não deixe que a fumaça se concentre. Acho que já ficou bem claro que você JAMAIS pode soprar fumaça na cara deles (isso é muita maldade!).
    • Fique de Olho nos Seus Animais
      Não descuide dos seus animais. Se eles estiverem se comportando de forma esquisita e você suspeitar que eles comeram ou foram expostos a muita fumaça de maconha, não hesite em consultar um veterinário na hora!

    Os Animais e a Tabela — Conclusão
    Se você ama a Cannabis, mas também possui animais de estimação, saiba que eles não necessariamente compartilham do seu entusiasmo. Na verdade, a maconha faz mal a eles. Se você é um consumidor de maconha responsável, deve ser responsável também na hora de cuidar dos seus animais de estimação.

    Fumaça de Tabela em Humanos
    E quanto aos humanos? Quais são os efeitos proporcionados pela fumaça de tabela? É mesmo possível ficar na brisa como dizem? Se liga nesse outro King Blog para saber!


    Leia mais »
  2. Como Aumentar a Sua Brisa

    Todos sabemos que a Cannabis tem um forte poder psicoativo. Só que, às vezes, esse efeito pode não ser tão forte quanto queremos. Muita gente acredita em métodos que já foram comprovados cientificamente que não funcionam, como prender a fumaça, beber álcool ou fumar um cigarro depois da sessão. Cansou de teorias furadas? Então se liga no King Blog. Hoje vamos dar algumas dicas de como realmente aumentar a sua brisa!

    Você preparou tudo direitinho: Tá com a erva, seus aperitivos favoritos e água fresquinha. Tudo parece impecável. Até o lugar escolhido e a ambientação são perfeitos — com música ou com sua série preferida. Mas quando você finalmente acende e fuma, não sente nada do que esperava. Assustador, não é mesmo? Às vezes, a sensação é de que nunca mais fará aquele efeito que antes foi tão bom. Só que isso é bem mais comum do que você imagina. Não se preocupe, tem jeito! Aqui vão algumas dicas:

    Escolha a Strain Certa
    Se você tiver sorte, pode ser que você tenha informações detalhadas da procedência da sua erva. Só que em países como o Brasil, na maioria das vezes, as coisas são bem mais complicadas. Devido à proibição, muitas vezes não dá nem para saber o nome da strain que você recebe.

    Mesmo assim, fica a dica. Se você puder pelo menos escolher ou saber o nome das suas strains, você pode pesquisá-las na internet para saber o que esperar de cada sessão. Algumas strains induzem a brisas leves, outras a mais pesadas. Até os níveis de porcentagem de THC é possível saber. Naturalmente, essas características vão variar um pouco, dependendo de como foi a plantação e da qualidade das sementes. O ideal é usar as informações encontradas online para ir testando diferentes strains, até achar a que é ideal para você em diferentes cenários.

    Armazene a Maconha Corretamente
    Onde você guarda sua maconha? Se você simplesmente coloca em um pote de plástico qualquer ou no saquinho ziplock, saiba que está fazendo errado e estragando sua preciosa erva. Esses potes improvisados podem conduzir uma carga elétrica que acaba com os tricomas ricos em THC nas suas flores. Evite isso com o uso de um bom pote hermético.

    Se possível, também não deixe de controlar corretamente a umidade no interior do pote com um Boveda, por exemplo. Como um quebra-galho, você pode colocar uma casca de laranja ou limão e deixar junto com a sua maconha por duas ou três horas. Isso impedirá que ela fique seca, frágil e menos potente. Além disso, um lugar escuro e fresco também é recomendado para preservar a qualidade.

    Modere a Sua Rotina Canábica
    Talvez você já armazene tudo corretamente. Então, por que ainda há uma sensação de diminuição da potência nas suas sessões? Uma coisa é fato: nada é bom em excesso. Se você está consumindo muita maconha, isso pode reduzir a potência. À medida que o seu corpo se ajusta a ter mais canabinóides no sistema, a sua tolerância à Cannabis aumenta.

    Por isso, considere reduzir nas doses. Você fuma logo de manhã? Tente segurar até à noite, ou pelo menos até o fim da tarde. Evite exagerar antes de dormir. Não use com todas as refeições. Saiba os horários em que você mais consome e tente pegar seu cérebro desprevenido, alterando um pouco o horário.

    Alterne Seu Método de Consumo
    Outra coisa que você pode fazer é alternar os métodos de consumo. Muita gente, principalmente no Brasil, dá sempre preferência às sedas, sem nem querer saber ou dar chance aos outros métodos. Bongs proporcionam experiências de alto nível, tendo, inclusive, várias vantagens em relação aos outros métodos. Outras duas formas — as mais potentes — são os comestíveis e os dabs.

    Os dabs são óleos canábicos concentrados que podem ser feitos de várias formas, saiba tudinho aqui.

    Já os comestíveis, tem como grande vantagem a redução de danos, já que você não precisa nem forçar os pulmões.

    Só que aí vai um aviso: esses métodos exigem muito cuidado! Pode ter certeza que você não vai querer exagerar na dose. Se acontecer, se liga nesse post.

    Escolha os Alimentos Certos
    Vários alimentos podem ser usados em conjunto com a maconha para aumentar sua potência. Uma simples xícara de chá preto ou verde contém catequina, um antioxidante que se liga aos receptores CB1 do seu cérebro. Isso vai tornará os efeitos dos canabinóides muito mais eficientes.

    O chocolate amargo (com 72% ou mais de cacau) tem um efeito semelhante. Ele não só vai agir como um antioxidante, como também vai desacelerar a quebra de anandamida, que é conhecida como a "substância da felicidade" — o nome tem derivação direta da palavra sânscrita “ananda”, que pode ser traduzida como alegria ou êxtase. Isso vai aumentar a duração da sua brisa.

    Os alimentos ricos em ácidos graxos ômega 3 também sintetizam bem os endocanabinóides e os receptores canabinóides. Além disso, procure por alimentos com terpenos; como o mirceno ou o pineno, que potencializam o THC. O pineno pode ser encontrado em sálvia, tomilho e outras ervas, enquanto o mirceno pode ser encontrado em mangas, brócolis e nozes. Um multivitamínico também é uma boa pedida, já que melhora a absorção celular e o fluxo do sistema circulatório, ajudando no fluxo do THC.

    Faça Exercícios
    É importante prestar atenção se os seus hábitos são saudáveis. Sua dieta pode ser alterada para melhorar a qualidade das suas sessões. Muito THC é absorvido e armazenado na gordura corporal. Às vezes pode demorar para liberar, diminuindo a qualidade da sua brisa. Portanto, uma dieta e rotina de exercícios para reduzir a gordura corporal é aconselhável.

    Você pode, por exemplo, trocar o sorvete pelo chocolate amargo que falamos antes, já é um começo. Exercícios também são altamente relevantes. Além de melhorarem a saúde em geral, estudos sugerem que ficar em forma impacta o cérebro de forma semelhante à Cannabis. Além disso, é ótimo para o humor. Um estudo de 2013 sobre dependência de drogas e álcool descobriu que uma sessão de cardio, por exemplo, aumenta os níveis de THC no sangue em 15%.

    Faça uma Pausa de Tolerância
    Se, mesmo depois de tentar todas as dicas acima, você ainda não tá sentindo os efeitos que espera, então só tem um jeito... Situações extremas exigem medidas extremas; está na hora de dar um tempo.

    Não faz mal decidir fazer uma pausa de tolerância. Veja se você pode ficar um mês, ou até vários, sem consumir nada. Quanto mais tempo você esperar, mais forte será sua próxima sessão. Cerca de um mês é necessário para que os canabinóides deixem completamente o seu sistema. Se isso for difícil demais, encontre alguém para te ajudar. De repente, essa pessoa pode até fazer a pausa junto com você. Pode ter certeza que se você decidir voltar, a sua brisa será mais poderosa do que nunca.

    Terpenos
    Para ajudar a te guiar, deixamos aqui esse outro post, sobre terpenos. Lá você tem todo tipo de informação útil sobre o assunto, não deixe de conferir!


    Leia mais »
Posts loader